Armando Neto anuncia candidatura à presidência da Câmara de Itaquaquecetuba

Foto: Marcos Araújo/Cape Press Comunicação
Coragem, transparência e vontade de mudar. Essas três palavras definem a candidatura do vereador Armando Neto (Patriota) à presidência da Câmara de Itaquaquecetuba no biênio 2019/2020. O parlamentar propõe uma série de medidas para diminuir o custo do Legislativo municipal e ampliar a participação popular. O anúncio da candidatura foi feito nesta quarta-feira (5) e Neto já conta com o apoio do vereador Carlos Alberto Santiago (PSD).
 
Em tempos de crise econômica, dificuldade fiscal e falta de transparência com os recursos públicos em Itaquá, o vereador quer uma verdadeira cruzada em prol do respeito ao erário e quer ampliar mecanismos de transparência. Oposição ao prefeito Mamoru Nakashima, ele também sugere ampliar a visibilidade dos trabalhos da Casa de Leis com a transmissão das sessões pelo Youtube e Facebook, além, claro, de retorná-las ao horário original.
 
“Uma vez eleito para o cargo, a minha primeira proposta será o retorno das sessões para as 18 horas, pois só assim os moradores de Itaquaquecetuba vão conseguir acompanhar o trabalho de cada um dos vereadores e saber o que está sendo votado e cobrado”, afirma Neto.
 
Para enxugar os gastos do Legislativo, Armando Neto promete devolver o atual prédio da Câmara, que é alugado, e voltar à antiga sede na Avenida da Emancipação, no Centro de Itaquá. Essa mudança reduziria os custos da Casa de Leis.
 
“É preciso honrar e, acima de tudo zelar pelo dinheiro público. Podemos devolver esse dinheiro para que a Prefeitura contrate médicos, enfermeiros, professores e, até mesmo, irmos para um lugar mais simples e barato. O importante é economizar”, destaca.
Armando Neto quer ampliar ainda os mecanismos de transparência da Casa de Leis e promete atualização em tempo real do Portal da Transparência com informações mais detalhadas sobre gastos, salários e outros recursos. “Hoje, se a gente acessa o site da Câmara e quer saber o salário dos vereadores, dos servidores e funcionários comissionados, as vantagens, etc, você até encontra, mas tem que fazer uma pesquisa muito grande.  O cidadão tem que virar profissional de imprensa pra levantar isto e isso é desestimulante. Além disso, na minha gestão o relatório de cada comissão sobre cada fato vai estar online e fácil de acessar”, concluiu.

Comentários no Facebook