ARTIGO: Tão Perto de mim!

Por Ghe Santos*

Estou cada vez mais convencido de que dor só é dor quando acontece conosco recentemente a dor de perder pessoas queridas tem aumentado cada vez mais isso porque essas perdas tem sido cada vez mais perto de mim!

A essa altura você já deve estar perguntando do que estou falando né ?
Bom no ultimo mês nos do Alto Tiete fomos assolados por um fantasma que nem é tão fantasma assim viu 2 LGBT foram cruelmente assassinados praticamente nos quintais de suas casas.

Em Mogi das Cruzes vimos jogada em uma calçada Danyelly conhecida como Barby MULHER TRANSEXUAL no auge de seus 24 anos vitima de um covarde que usou de um arma de fogo calibre 40 para desferir contra ela um único tiro que tirou a sua vida e deixou uma marca que embora águas lavam ficará esta naquela calçada para sempre fazendo lembrar que ali sobreviveu e morreu esperanças de sobretudo uma vida “melhor” mais digna com respeito.

Em Poá logo ali do lado ele foi espancado, estrangulado e abandonado num terreno baldio até os cabelos dele rascaram nesse momento me vejo com olhos marejados imaginando que ali poderia ser EU mas era o Jovem Mauricio dos Santos de apenas 20 anos.

2 mortes em pouco menos de um mês e pouco ou nada as autoridades fazem o movimento LGBT tem feito papel importante nessa luta através do Fórum Mogiano LGBT tem tomado voz e ido as ruas reivindicar políticas publicas que garantam os direitos humanos dos LGBT.

Uma das bandeiras do Fórum é que a Prefeitura de Mogi institua o Conselho LGBT na cidade, por falar em políticas publicas nenhuma das cidades do Alto Tiete sequer tem em suas prefeituras órgãos que paute qualquer que seja políticas para essa parcela da população.

A única cidade que realiza Parada do Orgulho LGBT é Itaquaquecetuba que esse ano entra em sua 10ª Edição.

Em um levantamento básico posso afirmar que não existe lei a não ser as que criaram os dias municipais contra homofobia em Mogi e Itaquá fora isso toda tentativa tem parado no preconceito e conservadorismo por vezes religiosos das câmaras de vereadores haja vista que nenhum cidade votou seu PME (Plano Municipal de Educação) com menção as questões de gênero.

Agora chega o famoso ano eleitoral e vem um bando de abutres me fazer lembrar que tenho titulo de eleitor sim aquele manchado por uma falsa democracia instaurada ou roubada no Brasil, esses abutres.

Não há um numero exato de quantos LGBT residem nas 10 cidades que compõe o Alto Tiete há quem diga que tem MUITO LGBT por aqui viu e isso é verdade e espero que neste momento que a dor se mistura a consternação o voto que vá as urnas eleja representantes que tenha real compromisso pelo ser humano que somos sem distinguir nossa orientação sexual e ou identidade de gênero e que acima de tudo estes tais abutres lembre-se como minha amiga militante LGBT mulher trans Agatha Lima diz – “não somos linguiça!”

*Ghe Santos é Consultor de Politicas LGBT.


Comentários no Facebook