ARTIGO – Varizes: como identificá-las e tratá-las

Câimbras, sensação de cansaço e até coceiras podem ser sinais do seu corpo alertando sobre o surgimento de varizes
Para muitos, a sensação de dor, inchaço, queimação e formigamentos nas pernas, principalmente no final do dia, é algo comum. Essas pessoas podem fazer parte dos 70% de brasileiros que sofrem de varizes, que são veias dilatadas, alongadas e tortuosas (nas pernas e pés) causadas pelo impedimento do retorno venoso do sangue ao coração. O problema vai muito além do fator estético (já que as veias ficam saltadas e inchadas em alguns casos), podendo resultar em doenças mais graves, como a trombose, e interferir diretamente na qualidade de vida e autoestima do paciente – isso porque não conseguir dormir por causa das dores e evitar certas vestimentas são dificuldades corriqueiras para quem sofre da patologia.
As varizes ocorrem mais comumente em idosos, fumantes, mulheres que fazem uso de anticoncepcionais, sedentários, gestantes, obesos e pessoas com predisposição genética a Panturrilha Natural_Ponteira Abertadoenças cardiovasculares. Mas isso não significa que outros grupos estão imunes à doença: o problema pode ocorrer inclusive em adolescentes e em pessoas com determinados hábitos, como ficar muito tempo na mesma posição (principalmente em pé) e usar salto alto frequentemente.
A incidência desta doença nas mulheres é três vezes maior do que nos homens e a razão pela qual as veias incham é o mau funcionamento nas válvulas: o sangue retorna ao coração através das veias e essas válvulas são responsáveis por controlar o fluxo – fazendo, assim, com que o sangue “suba” e não “caia”. Quando a veia está dilatada, a válvula perde sua capacidade de “abrir e fechar”; portanto, o fluxo é interrompido e o sangue se acumula nessas regiões.
Segundo Dr. Kasuo Miyake, médico especialista em cirurgia vascular, “em um estágio mais avançado, elas (varizes) podem provocar pigmentação, descamação, coceira e feridas na pele”. O médico explica que a meia de compressão é a intervenção número um para o tratamento do problema. Panturrilha Grafite_Ponteira Fechada“Consegue-se até evitar uma cirurgia se o paciente tiver apenas queixa funcional e não estética. A meia vai diminuir o inchaço, cansaço e as dores ao final do dia”, afirma.
É de extrema importância que, ao perceber os indícios do surgimento da doença, a pessoa procure um médico vascular. Somente um especialista pode diagnosticar o estágio do problema e indicar o tratamento adequado, seja através de cirurgia ou com o uso das meias.
 
A SIGVARIS, empresa líder em compressão graduada, possui uma linha exclusiva de meias médicas especialmente desenvolvidas para o tratamento de doenças veno-linfáticas. Os produtos com compressão de 20 a 40 mmHg, que são divididos nos modelos Select Comfort Premium, Casual, Algodão Super, Cotton Comfort e Ever Sheer, proporcionam eficácia e atendem os requisitos estéticos.
Quando o assunto é prevenção, recomenda-se o uso de meias com compressão de 15 a 20 mmHg (Audace, Actitud e Urban), que podem ser adquiridas sem indicação médica e combinam com os mais diversos estilos de vestuário.
Mais informações: www.sigvaris.com (Com informações da D2 Comunicação)

Comentários no Facebook