Com Rotary Club de Suzano, Juliana Cardoso planeja campanha sobre uso consciente da água e preservação ambiental

Projeto prevê atividades com a rede municipal de ensino, além da renovação da carta da Emplasa que trata sobre nascentes minerais em Suzano
 
A empresária e engenheira ambiental Juliana Cardoso se reuniu com integrantes do Rotary Club de Suzano nesta semana para discutir a possibilidade de desenvolver na cidade projetos que conscientizem a população sobre o uso adequado da água e sua preservação. Durante o encontro, realizado na noite de quarta-feira (24 de janeiro), na casa da suzanense, ficou combinado que as atividades terão referência ao Dia Mundial da Água (22 de março).
 
À reunião, que teve início às 20 horas, compareceram o presidente do Rotary de Suzano, Roberto Kariya, e demais representantes da entidade filantrópica. De acordo com o rotariano, a ideia é que sejam colocadas em prática no município de Suzano ações semelhantes às que a engenheira idealizou quando ocupou o cargo de secretária-adjunta de Meio Ambiente da Prefeitura de Poá, anos atrás:
 
“Nós, do Rotary, sempre nos esforçamos, e muito, para estarmos próximos da população e desempenharmos papel de agentes multiplicadores de boas práticas. Ao discutirmos sobre o Dia Mundial da Água numa reunião do clube, tivemos conhecimento de projetos já esboçados pela Juliana, que, inclusive, tem vasta experiência no assunto e referências internacionais, já que estudou fora do País, além de ter ocupado cargo público na área no Alto Tietê. Então, marcamos para conhecer melhor sua proposta, discutir e avaliar a execução”, afirmou Kariya.
 
O projeto de autoria de Juliana propõe, entre diversas atividades, a renovação da carta da Emplasa que trata sobre nascentes minerais em Suzano. É este documento que mapeia todas as minas de água da cidade, conforme explicou a profissional durante seu encontro com os rotarianos:
 
“É importante mapearmos e termos controle do que acontece com as minas do município de Suzano, pois, se não soubermos onde elas estão, não temos como cobrar fiscalização – uma invasão pode chegar até o local e promover perda preocupante de água, por exemplo. Tão importante quanto, ao meu ver, é preservar nossa riqueza natural. É necessário fazer com que a informação chegue até as pessoas. Talvez, num segundo momento, o Rotary possa ir ainda mais além, sendo parceiro na revitalização de nascentes, providenciando, inclusive, o isolamento delas”, disse.
 
Juliana também falou sobre a importância de Suzano e de outros municípios do Alto Tietê terem um Plano Diretor que proteja e planeja o crescimento urbano, respeitando o Meio Ambiente.
 
Para dar prosseguimento ao debate e alinhar detalhes da campanha, a engenheira ambiental e rotarianos decidiram pela criação de uma comissão. A previsão é que as discussões tenham continuidade dentro das próximas semanas.

Comentários no Facebook