Delegado Eduardo Boigues critica caos administrativo em Itaquá: Cidade merece mais!

Foto: Nelson Cortês / Diário de Itaquá

Reportagem publicada originalmente no Jornal Diário de Itaquá

Eduardo Boigues é Delegado atuante em Itaquaquecetuba há 10 anos, e foi responsável por trazer a DISE (Divisão de Investigação Sobre Entorpecentes) e o Setor de Homicídios para a cidade, que hoje infelizmente não estão mais localizados na cidade. “Lamentavelmente a DISE e o Setor de Homicídios não se encontram mais na cidade. No Setor de Homicídios em especifico, tivemos uma redução de mais de 80% nesse tipo de crime e mesmo assim o Setor voltou para Mogi no inicio do ano sem qualquer explicação. Comenta Boigues.

O Delegado que foi candidato a prefeito em 2016 e ficou em segundo lugar, mesmo sendo sua primeira candidatura, diz não compreender como a cidade chegou ao caos administrativo que se encontra. Veja abaixo alguns tópicos abordados por ele:

SEGURANÇA: “Uma das principais necessidades de Itaquaquecetuba é o fortalecimento da Guarda Civil Municipal e a urgente implantação do videomonitoramento inteligente. Além de não acontecer, fomos surpreendidos pelo Ministério Público que pediu o afastamento de toda a cúpula da Secretaria de Segurança da cidade, ou seja, quem deveria proteger os cidadãos está sendo investigado também. Um verdadeiro absurdo!

TRANSPORTE ESCOLAR: “O ano começou com a diminuição de linhas do transporte escolar, centenas de crianças foram afetadas. Curiosamente a Câmara Municipal aprovou um Projeto de Lei que autoriza o uso de ônibus com até 15 anos de uso (antigamente era autorizado com até 08 anos).

GESTÃO E ORÇAMENTO: “Atualmente a cidade possui uma dívida maior que R$ 300 milhões de reais conforme veiculado na imprensa. Isso vem impossibilitando investimentos em diversas áreas, porém o atual Governo “herda” essa dívida de sua própria gestão e hoje serviços básicos estão em falta na cidade.”

TRANSPORTE MUNICIPAL: “A população sofre com o monopólio de ônibus na cidade e a Prefeitura não fiscaliza o transporte público, e para completar na véspera de Carnaval foi anunciado o aumento da passagem de ônibus, sendo que nove meses antes já havia ocorrido outro aumento. Outro absurdo, aumenta a passagem mas a qualidade do transporte não melhora!”

SAÚDE: “A história se repete. Em seu primeiro ano de mandato o Prefeito fechou o Pronto Socorro Municipal alegando dividas, crise e gasto exagerado com alugueis. Agora em seu primeiro ano do segundo mandato, seu secretário de saúde vem a público admitir o possível fechamento da UPA (Unidade de Pronto Atendimento). E ainda, a população sofre com a falta de médicos e os funcionários da saúde sofrem sem recursos para trabalharem. Faltam remédios nas UBS’s e muitas como a do Parque Marengo e Jardim Nicea estão beirando a calamidade pública sem nenhuma manutenção. E o prefeito é médico!”

O Delegado Eduardo Boigues enfatizou que se a Prefeitura tivesse mais critério na gestão dos recursos financeiros, muitos dos problemas atuais não seriam tão gritantes ao ponto de toda a cidade estar “travada”. “O que falta é responsabilidade com o dinheiro público, é pensar o futuro trabalhando agora e parar de procurar culpados para os problemas da cidade. O Poder Público deve arregaçar as mangas e trabalhar. No setor de Homicídios trabalhamos com uma equipe de cinco pessoas, atendemos três cidades (Itaquaquecetuba, Poá e Ferraz de Vasconcelos), e conseguimos grandes resultados porquê trabalhamos e não ficamos lamentando pelos cantos e procurando culpados!.”


Comentários no Facebook