Em 1° álbum solo, rapper mescla estilos como samba, MPB e tambores africanos

Em seu primeiro trabalho solo, intitulado ‘Ori’, o rapper Akili traz um trabalho em que mistura seu ritmo de raiz, o rap, com outros ritmos do morro, como o samba e MPB, a faixa ‘Herança’, por exemplo, contém em seu refrão o sample de uma canção da cantora Clara Nunes, há ainda samples da cantora Tereza Cristina e Bezerra da Silva em outras músicas do EP.

Além disso, o álbum também apresenta ao público uma forte referência à África, a última faixa, por exemplo, intitulada ‘Ijeṣá Òṣàlá’ tem a participação da Banda Ọmọ Ímọlẹ e foi gravada com instrumentos africanos, como atabaque, agogô e xequerê e é cantada toda no dialeto ioruba, língua nativa das aldeias da Nigéria. Produzido pelo Rapper Gilmar, Pensante e DoisM.Beats, com mixagem e masterização da Timbres Produções, O EP que contêm 8 faixas, tem o intuito de reforçar o combate contra o preconceito a questões como cor de pele e religiosidade.

O nome ‘Ori’, que significa ‘Cabeça’ na língua ioruba, traz a importância dos seus pensamentos e de como eles podem te conduzir ao caminho que você deseja. “As composições das letras me trouxeram inspiração na força ancestral que guia meus caminhos, procurei colocar em cada música desse EP toda a questão de militância, luta e todo meu amor a minha religiosidade e aos meus deuses”, afirma o rapper. (Com informações da Zaru Comunicação)


Comentários no Facebook