Estação Itaquaquecetuba ganha grafite sobre amor do personagem “Zélove”

Grafite de Mogi das Cruzes

O artista Jean Nicolas da Costa usará a arte para espalhar o romantismo na CPTM.

A Estação Itaquaquecetuba, na Linha 12-Coral (Brás – Calmon Viana) da CPTM, ganhará ares românticos a partir da semana que vem. A partir de segunda-feira 19/10, as paredes da passarela de acesso à estação receberão grafites com o apelo social “espalhe amor”, assinado pelo personagem “Zélove”, uma criação do artista visual Jean Nicolas da Costa.

O personagem surgiu em uma aula de Jean na faculdade de artes visuais. O grafiteiro gostou da proposta e decidiu levá-la às ruas, com a temática do amor. “Sempre aborda grande quantidade de pessoas, pois amor é um tema universal”, afirma Jean.

A ideia de grafitar as paredes da CPTM veio das viagens de trem pela região do Alto Tietê. “Queria colocar grafite nas estações porque muda o cotidiano das pessoas. É um museu a céu aberto”, explica. Sua arte substituirá com corações uma área da estação frequentemente pichada.

Jean está empolgado com o novo grafite e contará com uma ajudante durante a semana, que já o acompanha em outros trabalhos por São Paulo. Para o mais novo, em Itaquaquecetuba, o criador de “Zélove” conta que será “uma chuva de corações no meio da cidade”.

O artista: Jean Nicolas da Costa Domingos Alvarenga, de 21 anos, cursou artes visuais e foi professor de arte entre 2013 e 2014. Neste ano, começou a ministrar oficinas de estêncil. O grafite é a linguagem mais utilizada em seus trabalhos, que já estão expostos em mais de 70 espaços em Mogi das Cruzes, Itaquaquecetuba, Suzano, Vila Carrão e Itaquera. “Zélove” chegou até a África, com fotos espalhadas nas redes sociais de crianças desenhando o personagem.

Grafite na CPTM

A CPTM trabalha em parceria com artistas independentes visando revitalizar áreas degradadas, além de promover a valorização da arte urbana. Ao longo dos últimos anos, estações e muros da CPTM vêm se transformando em grandes galerias de arte urbana, graças a parcerias com comunidades, artistas e ao apoio de empresas, ONGs e prefeituras.


Comentários no Facebook