Exposição no Casarão das Artes é prorrogada em Arujá

Foi prorrogada até a próxima terça-feira (15/12) a exposição “Africanidades Brasileiras e as Telas de Tarsila do Amaral”, em cartaz no Casarão das Artes. A mostra, que funciona das 8 às 20 horas, reúne trabalhos de alunos e professores da Secretaria Municipal de Educação e integra as atividades do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC).

Quem comparecer ao Casarão verá uma série quadros, pinturas, máscaras, bonecos e várias outras obras de arte produzidas pelos estudantes e professores a partir da releitura do acervo de Tarsila do Amaral. “Operários” (1933) é uma das obras mais reproduzidas.

Ao todo, a exposição integra o trabalho desenvolvido com aproximadamente 3.150 alunos e 105 professores de 23 escolas municipais. Conforme explica a coordenadora local do PNAIC, Iara Aparecida dos Santos Tereza, a junção do tema africanidades e a obra da artista brasileira, a primeira mulher a pintar o negro no Brasil, com o quadro A Negra, levou mais que aprendizado aos estudantes.

“Trata-se dele se sentir representado, se aceitar, respeitar o outro, de ter a identidade reforçada. Ao mesmo tempo, eles passam a conhecer tudo sobre uma das principais artistas da história do Brasil”.
O Casarão das Artes fica na Rua Rodrigues Alves, nº 90, no Centro. A unidade não funciona aos fins de semana.

PNAIC

O Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa é um compromisso formal assumido pelos governos federal, do Distrito Federal, dos Estados e municípios de assegurar que todas as crianças estejam alfabetizadas até os oito anos de idade, ao final do 3º ano do ensino fundamental.

Em Arujá, o programa é desenvolvido desde 2012, quando o pacto foi assinado pela Secretaria Municipal de Educação. (Com informações da Diretoria de Comunicação de Arujá)


Comentários no Facebook