Instituto Abaré prorroga arrecadação de roupas e cobertores para ajudar moradores da região

Doações podem ser feitas na sede do instituto, que fica na Rua Rio Tamanduateí, 220, no Jardim Nova Itaquá, em Itaquaquecetuba

O Instituto Abaré Socioambiental prorrogou a sua Campanha do Agasalho para arrecadar roupas e cobertores às pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social em cidades da região. As doações podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas, no próprio Abaré, localizado na Rua Rio Tamanduateí, 220, no Jardim Nova Itaquá, em Itaquaquecetuba.

No Alto Tietê também há postos de arrecadação nas empresas mantenedoras do instituto, localizadas em Itaquaquecetuba, Suzano e Santa Isabel, municípios onde o Abaré também desenvolve seus projetos socioambientais. As peças doadas não precisam ser novas, mas devem estar em bom estado de uso. Informações podem ser obtidas pelo telefone 4647-7372.

As doações, segundo a coordenadora de Projetos Socioambientais do instituto, Flávia Casali Rossi, “serão feitas com base em indicações de instituições que já realizam esse trabalho”, como Fundos Sociais de Solidariedade.  Uma das voluntárias do Abaré, Catarina de Cássia Viana, destaca a importância da iniciativa. “Eu, particularmente, gosto muito de voluntariar; faço isso há cinco anos. E por meio dessa ação do instituto, mais do que ajudar ao próximo, fazemos um bem a nós”.

Sobre o Instituto

O Instituto Abaré Socioambiental foi fundado em 16 de dezembro de 2010 para ser o braço socioambiental de suas fundadoras e mantenedoras: Areia Nova, CEOS, Comercial Ibiaçu, Extração Cachoeira, Itacomix, Itaquareia, Mineradora Pedrix, Pedrix Pavimentação, Realmix, Sargon, Sargon Asfaltos e Ultramassa.

O instituto desenvolve ações de responsabilidade socioambiental que resultam na promoção do bem-estar e qualidade de vida da população e contribuem para que suas mantenedoras conquistem a licença social. Para mais informações, acesse o site www.abare.org.br e curta a fanpage no Facebook, www.facebook.com/abare.socioambiental.

*Com informações da Linha Fina Assessoria de Comunicação


Comentários no Facebook