Projeto esportivo leva qualidade de vida aos suzanenses por meio da corrida

Projeto esportivo “G2 Run” conta atualmente com 40 alunos que, gratuitamente, têm aulas com um educador físico. Uma vez por semana, os participantes vão às ruas treinar, tendo como ponto de partida o Office Suzano, sede da G2 Construtora, em Suzano
 
Todas as terças-feiras, do fim da tarde até por volta das 20 horas, um grupo de pessoas troca os afazeres profissionais, a agitação do dia a dia e qualquer tipo estresse por momentos dedicados a cuidar da saúde, do corpo e da mente. São os participantes do projeto esportivo “G2 Run”, que tem como meta levar qualidade de vida, disposição e condicionamento físico aos suzanenses.
 
O projeto “G2 Run” conta com cerca de 40 participantes que, gratuitamente, têm aulas com um educador físico para treinamento de corrida. Idealizado pela G2 Construtora, é realizado há quatro anos na cidade. Os adeptos também participam todos os anos da corrida “G2 Run”, que, em 2017, será em Mogi das Cruzes, em data ainda a ser confirmada nos próximos dias.
 
O grupo de corrida treina nos locais revitalizados pela G2 Construtora, como o Largo da Feira e o Parque Municipal Max Feffer, toda terça-feira, das 18h30 às 20h. De acordo com o educador disponibilizado pela construtora, Marco Antônio Lopes de Moraes, o objetivo é levar condicionamento físico aos participantes do grupo, o que, consequentemente, aumenta a qualidade de vida.
 
“Temos cerca de 40 participantes hoje e o grupo está aberto para quem quiser”, disse o treinador. “Todos que começam são encaminhados para fazer exames físicos, mas todos podem participar, às vezes, com o exercício adaptado. A ideia é que eles cheguem a ter condicionamento para correr, mas sempre começam na caminhada e com exercícios leves”, explicou Moraes.
 
Os benefícios da corrida são inúmeros: fortalecimento do coração, aumento da capacidade respiratória, melhora do condicionamento físico e até ajuda no controle do colesterol e combate ao estresse e depressão.
 
O supervisor de logística Ronaldo Freitas da Silva, de 43 anos, é um dos adeptos do projeto. Ele conta que começou a correr a partir do convite de familiares. “Eu comecei em março do ano passado. Tenho sentido bastante melhora no condicionamento físico. Quando comecei não conseguia correr mais de 2 quilômetros, nem acompanhava o grupo. Hoje já consigo correr de 10 a 15 quilômetros. É qualidade de vida”, contou.
 
A assistente administrativa Rogéria Alessandra Silva Nogueira, de 45 anos, estava totalmente sedentária há dois anos. Agora, com a corrida, diz que a sua vida mudou para melhor. “Comecei a correr e não vivo mais sem. É bom para o corpo, o ego, pois você vê mudanças que você nem imagina, e principalmente para a saúde, me deu mais disposição. Sempre digo que o projeto da G2 é minha segunda casa, o pessoal está super de parabéns”, afirmou. 

Comentários no Facebook