Santiago encerra 2018 como o vereador destaque em Itaquaquecetuba

Foto: Marcos Araújo/Cape Press Comunicação

Parlamentar do PSD fez, durante o segundo ano de mandato, 457 indicações, 17 requerimentos e diversas outras ações

Cobranças por reparos, melhorias em serviços, obras, transparência, projetos de lei inovadores e muita fiscalização. Essas palavras resumem parte dos trabalhos do vereador Carlos Alberto Santiago (PSD) em Itaquaquecetuba. Dados da Câmara de Vereadores apontam o parlamentar como o mais atuante da cidade em 2018 e da atual legislatura.
 
De acordo com a Câmara, os números indicam que mais de 20% das 2.013 indicações protocoladas pelos 19 vereadores da Casa de Leis em 2018 são de autoria de Santiago: 457, ao todo. Entre as proposituras estão solicitações de melhorias para dezenas de bairros de Itaquaquecetuba, tais como obras viárias, manutenções, iluminação pública, entre outras cobranças da população.
 
“Tenho recebido muitos pedidos de manutenção em ruas de diversos bairros, além de reparos na iluminação pública, tapa-buracos e tantas outras cobranças. São pessoas que procuram meu gabinete, entram em contato pela internet e relatam diversos problemas. Como vereador, busco soluções”, destaca Santiago.
 
Após os pedidos, o vereador acompanha o andamento deles com funcionários e visita bairros afetados por problemas de iluminação pública, pavimentação, falta de serviços, etc. “Itaquá, do ponto de vista geográfico, é uma cidade de dimensões enormes e a falta de planejamento da gestão do prefeito Mamoru Nakashima faz com que diversas falhas apareçam nos quatro cantos da cidade. Por isso, recebo desde pedidos de tapa-buracos no Centro à vazamento de esgoto no Marengo Baixo”, relata. “Minha obrigação como vereador é cobrar da Prefeitura tais reparos, acompanhar e, quando não executado, voltar a cobrar”, acrescenta.
Anticorrupção
Apesar do alto número de cobranças por obras, serviços e melhorias, em 2018, o trabalho de Santiago não se resumiu a isso e ele foi autor de um do projeto de lei municipal que talvez tenha repercutido mais positivamente na história da cidade: o Projeto de Lei Anticorrupção. A proposta foi protocolada em março.
 
A ideia, segundo o parlamentar, é que as empreiteiras responsáveis pela construção de obras públicas no município paguem uma seguradora antes e durante os trabalhos e, em caso de problemas, atrasos ou abandono dos serviços, a Prefeitura seria ressarcida com os valores.
 
“Dessa forma, acredito que será possível diminuir os atrasos nas entregas das obras como aquele posto de saúde no Marengo, a Delegacia Central; mudanças em projetos e adaptações feitas para aumentar a margem de lucros dessas empresas. Além, claro, ajudar a diminuir os superfaturamentos”, avalia.
 
Apesar de ter sido copiado e aprovado em diversas cidades do Brasil, à época mais de 400 vereadores de dezenas de estados entraram em contato com o vereador itaquaquecetubense para pedir uma cópia do projeto e aplicá-lo em outras cidades, o texto da lei, que pode dar mais seguridade jurídica para os vencedores de licitações e mais transparência para a população, recebeu um parecer negativo do Jurídico da Casa de Leis. Há meses, Santiago tenta reverter o parecer e leva-lo ao plenário.
 
Outra lei impactante foi a que sugere a redução na tarifa do transporte público em Itaquá. Para Santiago, a concessionária do serviço na cidade usa como base o aumento do preço do diesel para definir a passagem de ônibus. Logo, nada mais justo que reduzir o valor em determinados ciclos de redução do combustível. Apesar de positivo para a população, o texto também recebeu parecer negativo da Casa de Leis.
 
Por fim, Santiago é autor de um projeto de lei que prevê a instalação nas praças e parques municipais, de equipamentos especialmente desenvolvidos para lazer e recreação de crianças portadoras de necessidades. Os itens poderão ser obtidos pela Prefeitura em parcerias com a Iniciativa privada.
Balanço
Santiago ainda é responsável por 17 requerimentos em que cobra da Prefeitura e outros órgãos informações sobre diversos temas; quatro projetos de decreto legislativo; três moções e um projeto de resolução.
 
O vereador comemora os números, mas avisa que este é apenas o começo. “Estou agora entrando na metade do meu mandato como vereador, tenho muito ainda o que fazer pela população de Itaquá”, finaliza.

Comentários no Facebook